O que acha do novo Banner do Blog ?

sábado, 23 de fevereiro de 2013

O FAMOSO VIDEO DO VEADO NA RIBEIRA


Montaria Clube De Caçadores De Nisa
23-02-2013

Veado de: Antonio Policarpo
Morto por : Bruno Felizardo


PS: Deixe o seu comentário

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Ciclo das Hastes (galhadas)

http://2.bp.blogspot.com/_uODbbTh3wFI/SDyXsX-aNRI/AAAAAAAAC14/_H7sq3OQyjw/s400/MONTEMOR%2B066.jpg
Talvez uma das mais impressionantes demonstrações de força da Fauna Ibérica seja a brama do Veado e as lutas entre machos que se verificam no princípio de Outono. Nessa altura os maiores exemplares defrontam-se pela primazia dos grupos de fêmeas e consequentemente pelo direito à procriação. Para além dos bramidos é possível ouvir a grande distância o choque das hastes de diferentes machos, quando a intimidação visual não é suficiente e a disputa assume contornos de luta física.
É contudo em Abril que se começa a preparar esse confronto ainda longínquo. Nesta altura do ano os machos tornam-se mais discretos, refugiam-se no bosque ou nos espessos matagais mediterrâneos, enquanto perdem as hastes do ano anterior e se inicia o processo de crescimento de novos elementos. A luta pelo domínio social ainda vem longe mas o momento-chave acontece agora...
Fonte:faunaiberica.blogspot.pt

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Caça " APROXIMAÇÃO "

A aproximação é dos processos de caça maior mais apaixonante e desportivo se comparado com os restantes processos. Através dele o caçador tem a possibilidade de se deslocar livremente pelos terrenos de caça, apreciando todo o ambiente que o rodeia, mas sempre tentando vislumbrar os mais leves e distantes movimentos ou pormenores que possam não fazer directamente parte do meio envolvente. Este é o processo de caça, por excelência para todo o tipo de cervídeos (Veados, Gamos e Corço) e para os carneiros (Muflão).
 Para se poder ter algum sucesso na caça de aproximação é fundamental que se escolha criteriosamente o equipamento a utilizar e se tenham algumas precauções ou cuidados, sob pena de podermos passar vários dias no terreno sem pormos a vista em cima de qualquer bicho.

É Fundamental é conhecerem-se os hábitos e costumes  da espécie que vamos caçar, para sabermos onde devemos procurar, bem como os seus momentos de maior actividade. Sendo que os momentos de maior actividade para os cervídeos são o crepúsculo da manhã e o da tarde bem como 2 a 3 horas depois e antes, e normalmente preferem as zonas abertas e despejadas de mato para se alimentarem, não valerá a pena andarmos a desperdiçar energias, no campo, entre as 10.00 e as 18.00 horas. Igualmente importante é conhecer-se a fisiologia do animal que vamos procurar, especialmente as marcas de presença que normalmente deixam no terreno - tente identificar os rastos com a ajuda de quem conhece ou consultando documentação apropriada ( não esqueça a NET).

sábado, 13 de outubro de 2012

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Muflão-Europeu (Ovis ammon musimon)

O Muflão ou Muflão-europeu (Ovis ammon musimon), do francês mouflon e do inglês mouflon, moufflon ou mufflon, é um mamífero ovino selvagem pertencente ao gênero Ovis. É uma espécie de carneiro selvagem. Acredita-se que seja um dos dois antepassados de todas as raças modernas de carneiros domésticos . É marrom-avermelhado com uma listra escura na lateral, e possui partes brancas na lateral e no ventre. Os machos possuem chifres e as fêmeas os possuem ou não. Caracteriza-se pelos grandes chifres recurvados, cerca de 1,25 metros de comprimento e 0,70 metros de altura na cernelha, e pesando de 40 a 50 kg. Tem pelagem curta, espessada no inverno, e é atualmente considerado um animal raro. É também o único bovídeo cinergético de Portugal.

Ele originou-se do sudoeste asiático, onde o Muflão-asiático (Ovis orientalis) vive. Eles foram introduzidos nas ilhas da Córsega, Sardenha, Rodes e Chipre durante o Período Neolítico, talvez como animais domesticados que novamente tornaram-se selvagens, onde naturalizaram-se aos interiores montanhosos em poucos mil anos, gerando a espécie conhecida como Muflão-europeu (O. musimon ou O. ammon musimon). Eles são agora raros nas ilhas, mas foram introduzidos com sucesso na Europa central, incluindo Alemanha, Áustria, República Tcheca, Eslováquia, Hungria, Bulgária e Romênia, e em alguns países da Europa setentrional, como a Finlândia.

Apresenta uma reprodução poligâmica. Um macho dominante pode reproduzir com diversas fêmeas de um grupo que constituem o seu harém. Em algumas circunstâncias, as fêmeas podem acasalar com vários machos. Isto pode ocorrer quando a dominância entre os machos sofre alterações ou quando as fêmeas deslocam-se do harém de um macho para se juntar a outro.

A classificação científica do muflão é disputada mas pode ser considerado como Ovis musimon ou Ovis ammon musimon.

Outros nomes: Agrino (Grego), Muflon (Checo), Muflon (Polaco), Muflone (Italiano), Muflão da Córsega, Musimon, Musmon, Muflão Sardenhês, Moufflon.





terça-feira, 11 de outubro de 2011

Veados robot para detectar caçadores Furtivos



Las autoridades forestales estatales en todo Estados Unidos han estado usando ciervos robot desde hace varias décadas como señuelos para detectar a cazadores sin escrúpulos y el programa ha valido la pena, con cientos de citaciones.

El programa tuvo tanto éxito en Georgia que uno de los ciervos robot en el estado tuvo que ser reemplazado en 2006 después de haber sido blanco de balas más de 1.000 veces.

“Es una época del año en la que algunos residentes de Utah no pueden resistirse a la impresión de ver un ciervo enorme al lado de la carretera, incluso si ya pasó la hora de cacería”, dijo Amy Canning, vocera de la División de Vida Silvestre de Utah.

Las cinco regiones de Utah para la vigilancia de la fauna tienen ahora sus propios señuelos robot, que fueron desplegados en varios puntos a lo largo de las carreteras donde los ciervos se reúnen a menudo o donde los cazadores furtivos han sido un problema anteriormente.

La cacería nocturna está prohibida en Utah, a partir de una media hora después del atardecer y hasta media hora antes del amanecer, pero las autoridades dicen que toparse con un venado grande al lado de un camino puede ser demasiado tentador para algunos.

Las autoridades han puesto los venados mecánicos cerca de carreteras para que los puedan ver los automovilistas. Escondidos en las cercanías, los vigilantes esperan a que alguien muerda el anzuelo, usando de vez en cuando un control remoto para mover la cabeza y la cola del señuelo “para que se vea lo más realista posible”, dijo el sargento de la División de Vida Silvestre de Utah Matt Briggs.

El programa se ha expandido a otros estados como la Florida. La portavoz de la Comisión de Conservación de Pesca y Fauna Katie Purcell dijo que el estado ha estado usando señuelos en las seis regiones en las que se divide el estado.

La funcionaria dijo que los robots permiten que la policía atrape a los cazadores furtivos en plena actividad, lo cual les ahorra mucho tiempo de investigación después.

Fonte: http://www.eluniversal.com.co

PS. peço desculpa por não conseguir o texto em português

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

" La Berrea "



Como muitos cervídeos, o veado-vermelho é uma espécie social. Durante a maior parte do ano, machos e fêmeas andam em grupos separados por sexo. Na época do acasalamento, entre Setembro e Novembro, os machos adultos formam grupos com até 20 fêmeas. Nessa época os machos competem pelas fêmeas, medindo visualmente suas forças pela forma e tamanho das galhadas "Astes". Os machos também emitem altos bramidos que atraem as fêmeas e servem para intimidar os rivais - o que faz com que a época de reprodução seja conhecida por brama.

Se as intimidações visuais e sonoras falham, os machos lutam com as galhadas, empurrando-se até que o mais fraco fuja. Em geral os machos não se machucam nessas lutas, mas as galhadas às vezes causam graves feridas entre os competidores.

Os filhotes nascem após uma gestação de 240 a 262 dias, entre os meses de maio e Junho. As fêmeas têm em geral uma cria, às vezes duas. Ao nascer, as crias pesam cerca de 16 kg e passam a acompanhar a manada após duas semanas. O desmame ocorre aos dois meses, e a independência da mãe após um ano de vida, quando nascem as próximas crias.

O veado-vermelho pode viver 20 anos em cativeiro e até 13 anos em estado selvagem.